PUBLICIDADE

Agraer comemora aprovação de projetos voltados para a agricultura familiar

Buscando fortalecer a agricultura familiar, os projetos aprovados pela Agraer receberão um total de R$ 1.899.920 para desenvolver pesquisas e soluções tecnológicas

| REDAçãO/ CAARAPó NEWS


Foto: Arquivo

A Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) comemora a aprovação de 25 projetos no primeiro edital de Extensão Tecnológica Fundect/Semadesc/Seaf, focado na Agricultura Familiar, Povos Originários e Comunidades Tradicionais em Mato Grosso do Sul. O sucesso na submissão dos projetos reflete o compromisso da instituição com o desenvolvimento sustentável e a inovação no campo.

Buscando fortalecer a agricultura familiar, os projetos aprovados pela Agraer receberão um total de R$ 1.899.920 para desenvolver pesquisas e soluções tecnológicas. Esse montante faz parte dos R$ 7 milhões disponibilizados no edital, ressaltando a importância da alocação de recursos para fomentar o progresso agrário.

Cientistas e pesquisadores da Agraer, ao lado de outras instituições de ensino superior e pesquisa, conseguiram demonstrar a relevância e potencial de suas propostas. Esta sinergia entre diferentes entidades reforça o objetivo do edital em levar ciência e tecnologia diretamente aos agricultores e comunidades envolvidas.

De acordo com Washington Willeman, diretor-presidente da Agraer, o empenho dos servidores foi crucial para a conquista. “Os resultados positivos destes projetos refletem o trabalho árduo e a dedicação dos nossos colaboradores. Estamos confiantes de que os impactos serão significativos para os agricultores familiares,” afirmou Willeman.

Entre os projetos aprovados, destacam-se iniciativas voltadas para a melhoria das práticas de cultivo, manejo sustentável dos recursos naturais e desenvolvimento de tecnologias acessíveis. Essas iniciativas visam, sobretudo, aumentar a produtividade e a sustentabilidade das propriedades familiares.

“Fico extremamente satisfeito com o reconhecimento do trabalho da Agraer como uma instituição de extensão rural e pesquisa,” declarou Marcos Roberto Melo, diretor-executivo da Agraer. “Parabenizo todos os servidores pelo esforço e dedicação na elaboração dos projetos que foram aprovados.”

Juntamente com a Agraer, diversas outras instituições de ensino superior e pesquisa também tiveram propostas selecionadas no edital. Esse resultado reforça a colaboração interinstitucional como um caminho essencial para o avanço da agricultura familiar em Mato Grosso do Sul.

Kits de ferramentas e práticas agrícolas serão desenvolvidos para facilitar o acesso dos agricultores familiares às novas tecnologias. A implementação desses projetos proporcionará um ambiente mais propício ao crescimento econômico e social das comunidades rurais.

Lista dos projetos aprovados pela Agraer inclui o desenvolvimento de técnicas para a conservação do solo, implementação de sistemas agroflorestais e aprimoramento de cultivares adaptadas ao clima da região. Cada projeto foi pensado para atender às necessidades específicas dos agricultores e comunidades tradicionais.

” É importante destacar a diversidade que nós tivemos. É importante que a Agraer faça a extensão tecnológica, unindo a pesquisa e a extensão, permitindo, obviamente, que a agricultura familiar do Estado se torne mais produtiva e, consequentemente, aumentando a renda desses produtores”, ressaltou Jaime Verruck, secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Os projetos da Agraer abrangem também a capacitação dos agricultores em práticas sustentáveis, uso eficiente da água e combate a pragas e doenças. Essas ações são essenciais para promover a resiliência das propriedades familiares diante das mudanças climáticas.

Projetos voltados para a inclusão social e valorização dos povos originários e comunidades tradicionais também foram contemplados. A valorização do conhecimento tradicional aliado à ciência moderna é uma das estratégias adotadas para fortalecer a agricultura familiar.

“Quero destacar a importância do esforço coletivo de todos os envolvidos na elaboração desses projetos,” concluiu Washington Willeman. “Cada servidor contribuiu de maneira significativa para que pudéssemos alcançar esse resultado expressivo e continuar promovendo o desenvolvimento rural sustentável em nosso estado.”

(Com informações da Agraer)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE