PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
09/10/2018 13h45 - Atualizado em 09/10/2018 17h25

MS tem 41 municípios em alerta para risco de chuvas intensas; Caarapó é um deles

Correio do Estado


Foto: WhatsApp

Alerta de risco de chuvas intensas para 41 cidades de Mato Grosso do Sul, para hoje (8), foi divulgado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Maracaju, Bela Vista e Caarapó estão entre os municípios que estão em alerta vigentes. A Defesa Civil também enviou alerta de desastre válido para Campo Grande.

Segundo o Inmet, pode chover até 50 mm e os ventos devem ficar entre 40 e 60 km/h. Estão na lista também Amambai, Brasilândia, Fátima do Sul, Ivinhema e Mundo. O alerta também prevê risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.

Em Caarapó, a chuva que cai desde o início da madrugada de hoje, região Sul do Estado, já afetou seis famílias, deixando um total de 24 pessoas desalojadas. Ruas e casas ficaram completamente alagadas, depois de chover quase 80% do esperado para o mês de outubro.

De acordo com a Defesa Civil do município, choveu 130 milímetros, enquanto a média histórica para o mês todo é de 165 milímetros.“Não sei ao certo o momento que a chuva começou, só sei que já acordamos com ela e num volume muito grande”, disse Jaime Pereira Alves, coordenador da Defesa Civil local.

Na Capital, a chuva registrada na madrugada desta segunda-feira (8), resultou em problemas no sistema semafórico, em razão dos ventos e queda de galhos de árvores na fiação elétrica, em vários pontos da cidade.

O diretor-presidente da Agetran, Janine Bruno, explica em entrevista à Rádio Mega 94 FM que o desligamento dos semáforos é uma ação preventiva existente no sistema, que protege danos maiores aos equipamentos.

A chuva que atingiu Campo Grande nos dias 3 e 4 de outubro, além de provocar danos na cidade, também registrou mais da metade do esperado para a Capital no mês de outubro. Segundo o meteorologista Natálio Abrahão, o previsto era que chovesse 120 mm de água neste mês, mas somente nestes dois dias já choveu 61 mm, cerca de 54,5% do calculado, ultrapassando a média histórica, que é de 132,2 mm.





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE