PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

11/05/2017 15h09

Produção de milho deve alcançar volume recorde de 9 milhões de toneladas em MS

Campo Grande News


Produção de milho deve ser recorde neste ano (Foto: Arquivo)

A produção de milho safrinha em Mato Grosso do Sul deve alcançar volume recorde de 9,07 milhões de toneladas neste ano, incremento de 53,5% em relação ao ciclo anterior, quando foram colhidos 5,91 milhões de toneladas. A projeção faz parte do quarto LSPA (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola), divulgado nesta quinta-feira (dia 11) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No total, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas no Estado deve somar 18,42 milhões de toneladas, 34,6% a mais que os 13,68 milhões de toneladas da safra passada.

De acordo com o IBGE, o avanço da produção de milho (segunda safra) em Mato Grosso do Sul decorre da melhor produtividade em uma área 6,4% maior – a estimativa é que a área do cereal aumente de 1,67 milhão de hectares para 1,78 milhão de hectares. Com esses números, a produção total de milho (primeira e segunda safras) alcançaria 9,33 milhões de toneladas. Esse volume equivale a 14,4% da produção nacional para o período.

A área de soja no Estado também deve aumentar, passando de 2,44 milhões de hectares para 2,57 milhões de hectares, variação de 5,1%. A produção da oleaginosa totalizaria, nesta safra, 8,75 milhões de toneladas, 18,5% acima do resultado do ciclo anterior, quando foram colhidas 5,91 milhões de toneladas de soja.

Terceiro principal produto agrícola sul-mato-grossense em volume, a cana-de-açúcar ficará com a produção estabilizada, conforme o IBGE. Deverão ser colhidos 51,927 milhões de toneladas do produto, mesma quantidade da safra anterior. O resultado decorrer de melhoria de produtividade em um cenário de retração de área plantada – o espaço destinado para a cana deve recuar 22,5%, de 849,29 mil hectares para 658,28 mil hectares.

Entre os principais produtos, a mandioca também está entre que deve perder área de modo significativo. A estimativa de queda é de 34%, de 52,24 mil hectares para 34,12 mil hectares. A produção da raiz deve atingir 741,61 toneladas, pouco acima (0,3%) do volume colhido no ano passado, de 739,24 toneladas.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32