PUBLICIDADE

Líder indígena de MS, Madalena Gomes morre em Campo Grande aos 87 anos

Ao falar da mãe, Marcos  lembra sobre o amor pela cultura e a força na luta pelos direitos indígenas, marcas do legado da líder terena

| CLAYTON NEVES/MIDIAMAX


Madalena Gomes. Foto: Redes Sociais/Reprodução

Líder em Mato Grosso do Sul e destaque da luta indígena em todo o País, Madalena Gomes morreu na manhã deste domingo (23), em Campo Grande. Da etinia terena, ela tinha 87 anos e lutava contra o mal de Parkinson e Alzheimer. 

“Ela era uma terena matriarcal, uma espécie de guia para nós”, comenta Marcos Terena, liderança indígena e um dos seis filhos de Madalena. 

Ao falar da mãe, Marcos  lembra sobre o amor pela cultura e a força na luta pelos direitos indígenas, marcas do legado da líder terena. “Ela nos ensinou a lutar pelos direitos dos indígenas e não esquecer nossas tradições. Foi inspiração para todos, principalmente para as mulheres indígenas do Brasil”, acrescentou.

Madalena nasceu na aldeia Jaraguá, em Aquidauana, mas atualmente morava na casa de uma filha, no Jardim Planalto, na Capital. O velório aconteceu em Campo Grande.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE