PUBLICIDADE

Incêndio florestal consome ponte que cruza o Pantanal Sul-mato-grossense

A situação continua a evoluir, com equipes e recursos sendo continuamente realocados para áreas de maior urgência

| GUSTAVO BONOTTO / CAMPO GRANDE NEWS


Foto: Reprodução/Campo Grande News

Ponte que cruza o Pantanal de Corumbá pela Estrada Parque foi destruída pelos incêndios que assolam o bioma na tarde desta terça-feira (18). As imagens aéreas, capturadas pelo Corpo de Bombeiros Militar do município, mostram os estragos registrados na MS-228.

Ao Campo Grande News, o grupamento responsável pelo combate às chamas informou que a ponte apresentava muito óleo, o que acelerou a combustão. "As estruturas, essenciais para a conectividade na região, enfrentavam o perigo crescente à medida que as chamas se aproximavam, alimentadas pela vegetação seca e pelos ventos intensos", diz o comunicado.

A situação continua a evoluir, com equipes e recursos sendo continuamente realocados para áreas de maior urgência. Quatro equipes foram encaminhadas para a região com objetivo de controlar os focos, iniciados no Paraguai Mirim e no Porto da Manga.

Conforme noticiado anteriormente, este ano, o fogo já consumiu 338.675 hectares do Pantanal em Mato Grosso do Sul, área que equivale a 313,5 mil campos de futebol. Somente na região da Serra do Amolar foram 114,97 mil hectares.

Em comparação a 2023, os números mostram o quanto a situação é alarmante. Naquele ano, em igual período, foram 17.050 hectares queimados no Pantanal, o que representa, atualmente, em alta de 1.886,4%.

Os dados referem-se ao período de 1º de janeiro a 16 de junho e fazem parte do relatório elaborado pelo Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de MS), com base em informações da Lasa (Laboratório de Aplicações de Satélite) e do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE