PUBLICIDADE

Na reta final, obra na MS-270 traz benefícios e muda realidade na região de fronteira

O engenheiro responsável pela obra, Marcos de Paula, destacou que a pavimentação e a drenagem de todo o projeto já foram concluídas, assim como a sinalização horizontal

| GOVMS / LGOMES


Foto: Bruno Rezende

Levar progresso e qualidade de vida à região de fronteira. Com este foco o Governo do Estado está na fase final da obra de pavimentação e drenagem da MS-270, que liga os trechos do Copo Sujo à Cabeceira do Apa, em Ponta Porã. O asfalto está pronto, falta apenas a implantação da sinalização vertical que está em andamento.

A obra vai contribuir com a mobilidade urbana, escoamento da produção e viagem mais curta para quem segue viagem neste trecho de 35,56, que está todo pavimentado. Uma importante via de integração ligando cidades como Dourados, Maracaju, Guia Lopes, Jardim, Bela Vista e Antônio João. Ao todo foram R$ 58,9 milhões de investimento do Estado.

O engenheiro responsável pela obra, Marcos de Paula, destacou que a pavimentação e a drenagem de todo o projeto já foram concluídas, assim como a sinalização horizontal. Durante o caminho foi implantada uma ponte de concreto de 40 metros, sobre o Rio Samambaia. Estão sendo instaladas neste momento as placas verticais e as tachas refletivas. Todo trabalho deve ser finalizado em até 15 dias.

A rodovia já está com movimento constante de carros, motocicletas e carretas. O investimento do Governo mudou a realidade da região. É esta a avaliação de Rodrigo Santos, que é dono de uma mercearia nas margens da estrada. Ele conta que o asfalto ficou muito bom, os clientes no seu comércio aumentaram e o sofrimento com lama, barro e poeira acabou.

“Vim de Dourados e moro aqui há 22 anos em um assentamento da região. Antes do asfalto a gente sofreu bastante, poeira grande e as estrada ficava muito ruim na época de chuva. A obra trouxe alegria para toda região, já que ajudou muita gente. Minha mercearia aumentou muito de movimento, pois agora passa carro aqui o dia inteiro. Digo que o progresso chegou', descreveu Santos.

Com 24 anos na região, Maria Aparecida Novaes é moradora antiga e diz que a mudança foi grande. “Não tem nem como comparar como era esta rodovia antes. Muito barro, vi muito carro atolado por aqui. Melhorou muito para todos que moram aqui perto. Até para ir ao hospital em Antônio João demorava, agora ficou bem mais rápido'.

Morador do Assentamento Boa Vista, que fica perto da MS-270, Josiel Custódio destacou que a obra do Governo do Estado valorizou as propriedades e casas da região. “Agora ficou 100% melhor, aqui ficou valorizado. Sou nascido aqui na região e posso dizer que a rodovia era muito ruim e complicada. A viagem era demorada para gente seguir a Ponta Porã ou Antônio João'.

Custódio reparou que após melhorias, muitas pessoas não querem nem pensar em mudar da região. “As rodovias aqui em volta da gente já estão asfaltadas. Tá muito fácil andar pelo trecho. Se Deus quiser vou morar aqui por bastante tempo'.

O secretário de Infraestrutura e Logística, Hélio Peluffo, afirmou que a MS-270 é de suma importância para a região sul do Estado, já que conecta três rodovias cruciais: a MS-164, a MS-382 e a MS-166.

“Recentemente, o governador autorizou estudos para a continuação da pavimentação da MS-270, partindo da MS-166 até a BR-060, criando uma nova via para o Conesul do Estado. Essa ligação facilitará o escoamento da produção agrícola e a chegada de calcário para a Grande Dourados, uma região de alta produtividade, com excelentes condições climáticas e altitude favorável. Além disso, beneficiará significativamente o transporte de calcário para Dourados, Ponta Porã e Amambai', descreveu o secretário.

Peluffo revelou que até 2026 Mato Grosso do Sul tem projetado R$ 7,5 bilhões em investimentos nas rodovias. “Entre 2023 e 2024, mais de R$ 6,64 bilhões já estão sendo aplicados na recuperação, implantação e cascalhamento das estradas em todos os municípios do estado. O objetivo é melhorar as condições das rodovias e promover o desenvolvimento socioeconômico regional', completou.

Leonardo Rocha, Comunicação do Governo de MS 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE