PUBLICIDADE

Rose Modesto lança pré-candidatura à prefeitura de Campo Grande nesta semana

Rose acumula recordes de votações em Mato Grosso do Sul. Em 2008, se candidatou a vereadora em Campo Grande e foi eleita com 7.536 votos

| ANNA GOMES/MIDIAMAX


(Alicce Rodrigues-Midiamax)

Acontece nesta semana o lançamento da pré-candidatura de Rose Modesto para a Prefeitura de Campo Grande pelo União Brasil. O evento será realizado na sexta-feira (24), em um buffet da Capital.

De acordo com o anúncio, haverá a presença de Antônio de Rueda, Presidente Nacional do União Brasil, além de Ronaldo Caiado, Governador de Goiás, e ACM Neto, ex-Prefeito de Salvador. 

“Depois de analisar as últimas pesquisas internas, tanto qualitativas como quantitativas, o União Brasil decidiu pela minha pré-candidatura à prefeitura de Campo Grande”, informou Rose no último mês, quando foi anunciada como a pré-candidata na Capital.

O evento será às 18h do dia 24 de maio no Murano Buffet, localizado na Av. Afonso Pena, 4557.

Rose Modesto
Rose acumula recordes de votações em Mato Grosso do Sul. Em 2008, se candidatou a vereadora em Campo Grande e foi eleita com 7.536 votos. Quatro anos depois, Rose conseguiu o segundo mandato consecutivo e foi a segunda parlamentar mais votada na capital sul-mato-grossense, com 10.813 votos.

A convite do então candidato Reinaldo Azambuja, aceitou ser vice-governadora nas eleições de 2014. A chapa foi eleita no segundo turno contra Delcídio Amaral (PT), por uma diferença de 143.055 votos. Em 2016, deixou o cargo para disputar a Prefeitura de Campo Grande.

Após o mandato como vice-governadora, Rose se candidatou a uma vaga na Câmara dos Deputados e foi eleita com 120.901 votos, sendo a parlamentar mais votada no Mato Grosso do Sul em 2018. Para se ter uma ideia, o deputado federal mais votado do Estado nas últimas eleições, em 2022, Marcos Pollon (PL), teve 103.111 votos.

Também nas últimas eleições, Rose foi candidata ao Governo do Estado e teve 178.599 votos, 68.620 deles somente em Campo Grande.

Assim, o União Brasil deverá ter para essas eleições o terceiro maior Fundo Especial de Financiamento de Campanha, conhecido como fundo eleitoral. Ao todo, as siglas dividirão 4,9 bilhões de recursos neste ano. Lideram os repasses o PL e a federação que une o PT, PC do B e PV. Em quarto lugar está o PP.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE