PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
08/10/2018 13h14

Puccinelli foi preso por ter ocultado provas, diz STJ

Dourados News


Para a ministra do STJ (Supremo Tribunal de Justiça), Laurita Vaz, que negou o pedido de liberdade ao ex-governador André Puccinelli (MDB) na semana passada, evidências apresentadas na 5ª fase da Operação Lama Asfáltica demonstram que ele continuou cometendo crimes e ocultou provas.

“Como se vê, as instâncias ordinárias entenderam que a custódia cautelar do Paciente é necessária para a garantia da ordem pública e conveniência da instrução criminal, tendo em vista que mesmo no cumprimento de medidas cautelares diversas da prisão persistiu na prática criminosa e ocultou provas, de modo a demonstrar necessidade da segregação para acautelar o meio social e interromper a atividade ilícita, bem como para assegurar a instrução criminal e a aplicação da lei penal”, defende a magistrada, segundo o Campo Grande News.

Para ela, não há como “reconhecer que os indícios de materialidade e autoria do crime são insuficientes para justificar a custódia cautelar”.

Puccinelli está preso desde 20 de julho no Centro de Triagem Anísio Lima, no Complexo Penal de Campo Grande, como consequência das investigações da Operação Papiros de Lama, a 5ª etapa da Lama Asfáltica.

O ex-governador está com o filho na cela 17 do Centro de Triagem, ao lado de Edson Giroto e João Alberto Krampe Amorim dos Santos. Entre as consequências da prisão está sua saída da disputa eleitoral deste ano –ele concorreria ao governo estadual pelo MDB.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE