PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
28/08/2018 14h12

Em greve, postos de combustíveis de MS não funcionam a partir de 14 de setembro

Agora MS


Trabalhadores em postos de combustíveis de Mato Grosso do Sul entram em greve a partir de meia noite do dia 14 de setembro. A decisão foi tomada em assembleia geral da categoria na semana passada em Campo Grande, diante do desrespeito dos empresários do setor que desde o início do ano se recusam a negociar a Convenção Coletiva de Trabalho 2018/19, que já deveria estar em pleno vigor desde primeiro de março. A informação é de José Hélio da Silva, presidente do Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis Derivados de Petróleo de Mato Grosso do Sul – Sinpospetro/MS.

 

 

A entidade já está tomando todas as medidas previstas na legislação para essa greve geral num setor de serviços essenciais para a população. “O direito de greve é assegurado pela Constituição Federal, através do artigo 9, dispondo a Lei número 7.783, de 20/06/1989, sobre o exercício do direito de greve, definido, inclusive as atividades essenciais e regulando o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade para que a sociedade não fique prejudicada”, informa José Hélio.

 

Os empregados em postos de serviços de combustíveis e derivados de petróleo da Capital e municípios do interior do Estado estão sendo comunicados sobre essa decisão tomada por unanimidade na assembleia geral extraordinária, realizada na sede do Sinpospetro/MS, para que todos eles possam ser amparados por lei durante o período de paralisação das atividades a partir do dia 14 de setembro.

 

O vice-presidente do Sinpospetro/MS, Gilson da Silva Sá informou que não houve outro caminho para a categoria senão recorrer à paralisação geral. Ele contou que foram nove tentativas de negociar com os donos de postos, por intermédio do seu sindicato, o Sinpetro-MS. Entretanto, em pelo menos seis delas, marcadas inclusive pelo Ministério Público do Trabalho, os empresários sequer compareceram, “uma afronta aos trabalhadores e a seus familiares que dependem de salários dignos para que tenham qualidade de vida”, afirmou Gilson.

 

O Sinpospetro/MS pede também a compreensão dos consumidores para que se programem o abastecimento antes do dia 14 de setembro, para que não sejam pegos de surpresa, sem combustível em seus veículos. Apenas os setores emergenciais serão atendidos no Estado, informa o sindicato. 





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE