PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
20/08/2018 09h56 - Atualizado em 20/08/2018 15h20

Parcela do 13º de aposentados vai movimentar R$ 230 mi no Estado

Valor será depositado a partir do dia 27 para 298 mil beneficiarios de MS



Valor será depositado a partir do dioa 27 para 298 mil beneficiarios de MS - Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Mato Grosso do Sul vão receber cerca de R$ 230 milhões a partir do dia 27 da primeira parcela do abono de Natal. No total em MS deverão receber 298 mil beneficiários.

 

Ao todo, no Brasil são 30 milhões de beneficiados que terão direito ao abono salarial e a estimativa do Governo Federal é que a antecipação da chamada gratificação natalina injetará R$ 20,6 bilhões na economia do País até setembro. Nessa etapa, os aposentados receberão exatamente a metade do valor do benefício.

 

O depósito sai com as aposentadorias e pensões e acompanha o calendário mensal do INSS. Desde sexta-feira, dia em que a Previdência começa a processar a folha de pagamentos do mês de agosto já é possivel consultar seu saldo no site da Previdência.

 

A antecipação do abono vem sendo feita pelo governo nos últimos anos e foi confirmada pela gestão Michel Temer (PMDB) em meados de julho. O depósito da primeira parte vem sem a cobrança do Imposto de Renda. Se o segurado estiver sujeito à tributação, ela chegará na segunda parcela, paga a partir de novembro.

 

No dia 27, o primeiro da folha de agosto, receberão o benefício e a primeira parcela do 13º os segurados que ganham o salário mínimo, de R$ 954, e têm o cartão terminado em 1. Se tiver algum problema em consultar o site, o INSS informa que tradicionalmente, o processamento vai ocorrendo aos poucos e começa pelos benefícios iguais ao piso.

 

Quando os pagamentos começarem a ser liberados, no dia 27, todos os segurados com direito ao abono conseguirão fazer a consulta. O calendário segue até o dia 10 de setembro. A Previdência estima que os pagamentos somem R$ 20,6 bilhões em agosto e setembro.

 

Valor proporcional

 

Segurados com benefício por invalidez ou os que começaram a receber aposentadoria ou pensão a partir de fevereiro não terão o equivalente à metade do benefício.

 

No caso dos auxílios, o INSS considera que há a possibilidade de o segurado ter alta antes do fim do ano. Por isso, ele recebe o equivalente aos meses em que teve o auxílio até o mês de agosto. A diferença é paga no corte do auxílio ou em dezembro.

 

Comércio

 

O comércio de Campo Grande aguarda com expectativa a chegada desses recursos e já está se preparando para receber os consumidores tanto para regularizar débitos quanto para fazer novas compras.

 

“Com relação à injeção de recursos do 13º dos aposentados, temos uma boa perspectiva, porque o mercado não está muito endividado neste momento. Temos até um bom desempenho da recuperação do crédito e, além disso, vamos ter um mutirão de reconciliação no fim do mês. Isso é importante, pois traz oportunidade para quem quiser renegociar dívidas e limpar o nome”, enfatiza Normann Kalmus, economista-chefe da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (Acicg).

 

Ele destaca ainda que o dinheiro trará boa movimentação em um período em que a atividade no setor terciário está baixa.

 

“Esses recursos têm uma importância maior do que têm tido nos últimos anos exatamente porque é um dinheiro novo que está entrando sobre uma base muito pequena”, acrescenta.

 

O economista ainda orienta aos consumidores que busquem renegociar débitos antigos e recuperarem o poder de compra com esses pagamentos. “Sabemos que os valores não vão elevar muito as vendas, mas podem melhorar o cenário, já que as pessoas podem usar o crédito para regularizar a situação e voltar a comprar em uma época de bons descontos para pagamento à vista”, finaliza Kalmus. 





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE