PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
09/08/2018 08h35

Preso por roubo, criminoso usa o nome de ex-cunhado para tentar enganar polícia

Correio do Estado


Quadrilha foi presa domindo e teve prisão preventiva decretada - Foto: Divulgação / Choque

Preso por suspeita de integrar quadrilha que cometeu série de roubos, Thommy Braian Ortiz de Almeida usou o nome do ex-cunhado, Bruno Vilalva da Silva, para tentar enganar a polícia. A farsa foi descoberta na manhã de hoje, durante audiência de custóda, em Campo Grande.

O suspeito foi preso na noite de domingo (5) pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar, junto com Lucas Gabriel Agostini de Oliveira, 18, Heverton Nazareth dos Santos de Oliveira, 18, e Thiany Arruda Davila, 34, todos por associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.

Desde o momento do flagrante até a audiência de custódia, Thommy se apresentou a polícia com o nome do ex-cunhado.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, no decorrer da investigação, a polícia informou que o rapaz, de nome Bruno Vilalva da Silva, havia sido por outro crime e, desta forma, a farsa foi descoberta e houve a retificação da custódia feita.

Em depoimento gravado, oThommyu confessou ter declarado o nome falso, justificando que estava com medo da polícia. O juiz determinou as correções devidas, deixou o suspeito ciente de que o uso do nome falso é crime e encaminhou ofício à polícia para que sejam adotadas as medidas cabíveis e a identificação papiloscópica do rapaz.

Além de Thommy, os outros quatro criminosos integrantes da quadrilha tiveram a prisão preventiva decretada.

O CASO

No domingo, PM recebeu denúncias que apontavam que um grupo em um Renault Clio com placas de Euclides da Cunha (BA) estava assaltando várias pessoas na cidade. A partir destas informações, os militares passaram a fazer rondas nos locais onde os crimes vinham sendo cometidos e, por volta das 23 horas, se depararam com o Clio transitando pela Rua Aracruz, no Parque Novos Estados.

Ao perceber a aproximação da viatura, o condutor saiu com o veículo em disparada, na tentativa de fugir. No entanto, percebendo que não conseguiria, estacionou no cruzamento da Rua Panonia com a Rua Itami. Durante revista ao grupo, os policiais perceberam que um dos suspeitos descartou um revólver calibre 22. Ao checarem os antecedentes criminais, foi descoberto que Thiany estava com mandado de prisão em aberto.

Em seguida, os policiais foram para a casa de Bruno, onde foram encontradas e apreendidas duas chaves mixas, usadas para arrombamentos, dois tabletes de maconha que pesaram 1,7 quilo de maconha e a carteira de habilitação de uma pessoa que teve o veículo roubado recentemente. Diante dos fatos, eles foram autuados pelos crimes de por porte ilegal de arma e associação criminosa.





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE