PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
26/06/2018 10h11

Time de futebol infantil desaparece dentro de caverna na Tailândia

Notícias ao Minuto


Reuters

Um grupo de adolescentes integrantes de um time de futebol está preso em um complexo de cavernas alagadas na Tailândia e as equipes de resgate lutam contra o tempo para encontrá-lo com vida, disseram autoridades nesta terça (26).

 

Os 12 meninos, de entre 11 e 16 anos, e seu técnico de 25 anos ficaram presos no sábado (23) depois que fortes chuvas alagaram o complexo de cavernas em um parque em Chiang Rai, no norte do país.

As equipes de emergência encontraram bicicletas, chuteiras e mochilas na entrada do complexo na segunda-feira (25). A imprensa local citou ainda pegadas em uma parte da caverna. Policiais e soldados foram mobilizados, assim como um apoio aéreo para tentar encontrar outra entrada para o local.

Bombas foram levadas para tentar retirar um pouco da água da caverna, mas chuvas tem caído intermitentemente sobre a área. As autoridades esperam ainda a chegada de um robô submarino para ajudar nas buscas.

O complexo de cavernas tem cerca de 10 quilômetros montanha adentro e as equipes de resgate já cobriram uma área de seis quilômetros, mas ainda não acharam ninguém, afirmou o diretor do parque, Damrong Hanpakdeeniyom.

Segundo ele, os visitantes tem autorização para adentrar até no máximo 700 metros. As autoridades acreditam que o grupo foi para o interior da caverna para se proteger da tempestade e acabou preso em uma cavidade.

"Nós precisamos encontrar as crianças hoje. Nós temos esperança de que elas estão vivas em algum lugar lá dentro", disse à agência de notícias Reuters o governador da província, Narongsak Osottanakorn.

A imprensa tailandesa disse que o explorador britânico Vern Unsworth, que já visitou a caverna diversas vezes, se juntou à equipe de resgate, assim como seis civis tailandeses que também conhecem o local, , disse a polícia à Reuters.

A caverna Tham Luang, onde os meninos estão presos, é normalmente fechada durante a época de chuvas que vai de maio a outubro, de acordo com o governo.

 

Nesta terça, familiares colocaram frutas, sobremesas, bebidas e doces em tapetes perto da caverna como uma oferenda aos espíritos que algumas pessoas acreditam proteger a floresta. "Volta para casa", disse uma mãe angustiada. "Mamãe está aqui para te buscar". Com informações da Folhapress. 





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE