PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
17/05/2018 08h34

Polícia encontra vasto material pornográfico em casa de suspeito de pedofilia

Dourados News


Foto: Osvaldo Duarte

Policiais civis do SIG (Setor de Investigações Gerais) encontraram vasto material pornográfico armazenado em computadores de um homem, identificado apenas como 'Tony', durante a 2ª fase da Operação Luz na Infância, deflagrada em Dourados e em 24 Estados brasileiros na manhã dessa quinta-feira (17/5).

São dois mandados de busca e apreensão, cumpridos na residência e na empresa do suspeito, localizada na rua Cider Cersózimo, Jardim Tropical, além da prisão em flagrante dele. 

Conforme apurado pelo Dourados News, o material pornográfico infantil era armazenado em HD’s, pen-drives e no computador do rapaz. Todo o conteúdo será entregue a perícia para checagem. 

A intenção é saber se, além de armazenar os arquivos, o homem compartilhava ou produzia vídeos caseiros com menores de idade. 

Ainda conforme apurado pela reportagem junto aos policiais, há várias imagens gravadas com cenas de sexo explícito. 

De acordo com o artigo 241-B do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que trata sobre adquirir, manter ou produzir material pornográfico infantil, a pena, em caso de condenação varia de 1 a 4 anos de prisão. 

Caso o material seja compartilhado com outras pessoas, ela aumenta para 3 a 6 anos de reclusão.

Além do crime acima citado, ele também responderá por posse ilegal de munição calibre 32, encontrada na casa dele. 

Luz na Infância 

Além de Dourados, há também ações em Glória de Dourados, Naviraí e Campo Grande. 

Em todo o território nacional são aproximadamente 2,6 mil policiais civis cumprindo mais de 500 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes.

Conforme nota do MESP (Ministério Extraordinário da Segurança Pública), os alvos foram identificados por meio de material obtido em ambientes virtuais. De acordo com os investigadores, eles representam “indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva”.

Além do Mato Grosso do Sul, as ações ocorrem no Distrito Federal e outros 23 Estados brasileiros. 





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE