PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
16/05/2018 08h35 - Atualizado em 16/05/2018 14h39

TRE aceita ação contra vereadora para cassação de mandato

Cida Amaral é acusada de infidelidade partidária

Correio do Estado


Cida Amaral, Claúdio Sertão e Alvaro Dias no dia 19 de março - Foto: Divulgação / Podemos

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE/MS), aceitou na segunda-feira (14) a ação declaratória de perda de mandato eletivo por infidelidade partidária ajuizada pelo Podemos contra a vereadora de Campo Grande, Enfermeira Cida Amaral e também contra o PROS, partido em que a vereadora está filiada. 

Conforme a decisão do vice-presidente do TRE, desembargador João Maria Lós, o regramento jurídico que ampara o processo de perda de cargo eletivo por desfiliação partidária sem justa causa, não prevê, em princípio, a possibilidade de concessão de liminar. 

Na decisão consta ainda, o estabelecimento da norma de procedimento célere, devendo o processo encerrar em no máxima 60 dias. A defesa da vereadora tem cinco dias para se manifestar. O prazo vence na sexta-feira (18). 





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE