PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
12/04/2018 08h18

Maycon nega acerto com o Shakhtar e diz que pode sair só em dezembro

Gazeta Press


Ex-San Lorenzo, Aguirre conhece bem o adversário desta quinta-feira (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

O volante Maycon teve a incumbência de cobrar o pênalti da vitória sobre o Palmeiras no último domingo, assegurando o título do Campeonato Paulista e, por que não, garantindo um lugar especial na história do Corinthians. Ciente da importância que teve o título para os alvinegros e de olho no que vem pela frente na temporada, o meio-campista explicou que não tem qualquer acerto com o Shakhtar Donestsk-UCR e viu com bons olho a possibilidade de seguir no clube até dezembro.

“Não fiz nenhum exame médico, não, são coisas que soltam que nem sempre é verdade. O clube até já soltou uma nota oficial sobre isso, falou que as duas partes estão conversando”, disse o canhoto, que espera uma definição entre ucranianos e brasileiros para saber qual será seu destino.

“Estou esperando uma resposta deles para, aí sim, pensar em mim. Como sempre falo, para eu sair tem que ser muito bom para o clube, que é minha prioridade”, avaliou o jovem de 20 anos, que tem um filho de apenas um ano de idade e acredita ser natural uma ida ao futebol europeu, sem precisar forçar qualquer situação.

“Forçada jamais. Sou muito jovem. Tem muitas coisas para acontecer. Se não for agora, pode ser depois. E se for agora, tenho que estar preparado porque são coisas que tenho que almejar também. Se for bom para o clube e para mim não, acredito que o clube vai respeitar também. Vamos ver o que vai acontecer”, avaliou o jogador, que convive com esse interesse desde o começo do ano.

O atleta já teve até tudo certo com os ucranianos, que acordaram com o Corinthians um valor de R$ 24 milhões por 70% dos direitos econômicos do atleta (o Corinthians ficaria com mais 10% e o restante pertence ao próprio jogador), mas a proposta oficial não chegou ao Parque São Jorge. Com isso, ele tornou-se a solução de emergência para a lateral esquerda e o retomou a titularidade no meio.

“Por eu ter ficado, fiquei muito tranquilo e feliz, aqui é minha casa. Se não for agora, se for em dezembro, no ano que vem ou depois, vou estar bem tranquilo. Tenho contrato longo, não tem porque ficar cabisbaixo”, relatou, ressaltando o bom momento no clube.

 

“É só alegria, estou feliz, jogando bem e conquistando títulos. Ano passado tive uma queda e fui para o banco, mas esse ano consegui engatar bons jogos de novo. Tenho que focar no meu trabalho e não pensar fora do campo, já que o Corinthians me dá toda estrutura para que eu possa evoluir”, concluiu.

 



                    


NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE