PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
23/02/2018 07h44 - Atualizado em 23/02/2018 10h16

Mercado pecuário reage e abates sobem 13,2% este ano em MS

Foram 288,3 mil bovinos abatidos em janeiro

Correio do Estado


Somente nas unidades da JBS o aumento ficou em 9,1% nos abates em janeiro em MS - Foto: Divulgação/JBS

Após atravessar ano de recessão econômica e marcado por escândalos políticos e turbulências externas na cadeia da carne, mercado frigorífico em Mato Grosso do Sul começa 2018 com leve recuperação nos abates de bovinos.

 

Apesar de registrar queda de 7,3% no número de animais abatidos na passagem de dezembro para janeiro — de 311,3 mil para 288,3 mil cabeças, segundo números mais recentes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) —, as operações tiveram crescimento de 13,2% no comparativo com o mesmo mês do ano anterior.

 

Ao todo, 288,3 mil animais foram abatidos nos 22 frigoríficos sob inspeção federal do Estado no mês passado, frente a 254,4 mil em janeiro de 2017.

 

“Este ano estamos olhando de forma positiva para o setor; acreditamos que a economia possa se estabilizar e manter o nível de abates. Janeiro não foi tão ruim, mas ainda está aquém do desejável para o mercado de carnes. Tradicionalmente o último trimestre sempre é o melhor para o setor, pois culmina com as festas de fim de ano, sendo mais próspero para os frigoríficos. Já o primeiro trimestre do ano sempre apresenta uma tendência de baixa. Porém este mês de janeiro trouxe uma melhora”, avalia o presidente da Associação de Matadouros, Frigoríficos e Distribuidoras de Carnes do Estado de Mato Grosso do Sul (Assocarnes-MS), João Alberto Dias.

 

Mesmo com problemas pontuais em unidades do Estado — “tivemos problemas em Aquidauana, com perda de animais; e o fechamento de unidade em Nova Andradina”, enumerou — , o dirigente da Assocarnes acredita que há perspectiva de abertura de novos frigoríficos e projeta que esse será um ano atípico, por vários fatores.  




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE