PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
08/02/2018 11h21

PR prevê desistências na briga pelo governo e define rumo em abril, diz Corrêa



Corrêa (à direita) afirma que, até abril, pretensos candidatos ao governo de MS desistirão da disputa.

 O PR pretende bater o martelo em relação às alianças nas eleições deste ano em Mato Grosso do Sul até abril, quando o cenário de candidaturas ao governo do Estado estará consolidado. A informação é do deputado estadual Paulo Corrêa, para quem, até aquele mês, muitos dos nomes colocados até aqui na disputa vão desistir –para ele, a única certeza até o momento é a candidatura à reeleição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).
 

“Já tivemos uma primeira conversa com o Londres [Machado, presidente regional do PR] para que as definições sobre apoios saiam já em abril”, declarou Corrêa nesta quinta-feira (8). Na avaliação do deputado, até a data, “as coisas podem mudar e alguns candidatos podem desistir”.
 

Para Corrêa, até o momento, “consolidada mesmo, por enquanto, só está a campanha à reeleição do Reinaldo. Vamos esperar até abril para ver o cenário e, até lá, seguimos conversando”.
 

Coligação – O líder do governo na Assembleia e integrante do Diretório Regional do PSDB, Professor Rinaldo, confirma que o PR está na lista de potenciais aliados para a campanha tucana –que mira atrair, pelo menos, a maioria dos integrantes da base governista na Assembleia para o virtual palanque de Reinaldo.
 

“Alguns partidos já têm pré-candidatos, mas acho que conseguiremos a maioria dos partidos em nossa coligação”, declarou o parlamentar. “É importante contar com mais aliados, mais militantes, para fazermos uma campanha forte”.
 

Rinaldo afirma que, no momento, ainda não é possível falar em alianças fechadas. Repetindo afirmação do presidente regional do partido –o também deputado estadual Beto Pereira–, ele afirma que as conversas entre dirigentes do PSDB com partidos e lideranças serão retomadas depois do Carnaval. “Estamos confiantes em trazer a maioria dos aliados da Assembleia para a campanha”, emendou.
 

Hoje, a base governista na Assembleia é formada por 20 deputados de diferentes partidos. Entre eles, além do PSDB, estão o MDB e o PDT, que anunciaram nomes de pré-candidatos ao governo do Estado –o ex-governador André Puccinelli e o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, respectivamente. PR, DEM, SD, PSB e PEN também têm representação na Casa.

 




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE