PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
06/12/2017 15h30

Cineasta filma sucuri engolindo tatu-galinha no Pantanal

Campo Grande News


Sucuri de dois metros engolindo tatu-galinha (Imagens: Mauricio Copetti)

Uma sucuri de aproximadamente dois metros de comprimento foi flagrada engolindo um tatu-galinha, na manhã de ontem (5), no Pantanal. A ação do animal chamou atenção de quem passava pelo local, próximo a pousada Refúgio da Ilha, distante cerca de 30 quilômetros de Miranda, município a 207 quilômetros da Capital.

Imagens gravadas pelo cineasta Mauricio Copetti, mostram a cobra enrolada e engolindo o animal, sem dificuldades. O momento raro, devido a dificuldade de encontrar sucuris durante a cheia no Pantanal, surpreendeu o cineasta.

"Trabalho com filmes de natureza e, quando me avisaram, corri e filmei", revelou Mauricio. De acordo com ele, quando chegou ao local, o animal já estava se alimentando e todo o processo para engolir a presa durou aproximadamente 30 minutos.

Admirado com o flagrante, Mauricio revelou ainda ter tomado cuidado para não intervir na alimentação da cobra. "Eu nunca tinha visto ou filmado, achei belo e assustador. Mas eu estava a 2 metros de distância, cuidando pra não me movimentar demais pra não interferir", garantiu.

A medida adotado pelo cineasta foi aprovada pela pesquisadora de sucuris e doutoranda da USP, Juliana de Souza Terra. Segundo ela, "o ideal é deixar o bicho se alimentar e respeitar o espaço do animal, porque se alguém interferir, ela vai regurgitar por se sentir ameaçada e acabar fugindo.

Ainda segundo a pesquisadora, ao regurgitar, o animal pode acabar sofrendo danos maiores. "Como ela gasta muita energia para se alimentar, ao desfazer o processo ela pode sofrer fraquezas e, até mesmo, morrer", destacou Juliana.



                    


NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32