PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
12/08/2017 08h00

De olho nas eleições, secretários estaduais deixarão os cargos em MS

Integrantes planejam concorrer a cargos do Senado e da Câmara

Correio do Estado


Eduardo Riedel, Rose Modesto e Barbosinha de olho nas eleições - Foto: Arquivo/Correio do Estado

As eleições de 2018 prometem causar mudanças profundas na administração de Reinaldo Azambuja (PSDB). Parte do seu secretariado deve disputar os cargos políticos disponíveis no ano que vem.

Para isso terão que sair das suas funções públicas seis meses antes do certame, ou seja, as principais pastas deverão sofrer alterações significativas na reta final da gestão tucana.

Dentre os nomes cotados para concorrer ao cargo de senador está o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel. Braço direito de Azambuja, Riedel já confirmou nos bastidores que irá fazer parte da chapa do PSDB no ano que vem.

Outro integrante do primeiro escalão do governador, o secretário Estadual de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, já confirmou sua participação no pleito, mas sem definir a qual cargo.

Rose Modesto é outra que deve deixar a vaga de vice para os tucanos negociarem uma possível aliança com outro partido no projeto da reeleição. Rose será candidata a deputada federal em 2018.

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), José Carlos Barbosa, o Barbosinha, também pretende voltar a disputar as eleições. Deputado estadual licenciado para a pasta, ele deve tentar garantir novamente mais quatro anos na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, pelo PSB.

Ao mesmo tempo, o caso mais incerto ainda é do secretário de Estado de Fazenda, Márcio Monteiro.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32