PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
16/05/2017 13h40 - Atualizado em 16/05/2017 14h45

Pacientes tentam atendimento há duas semanas em CRS e não conseguem

Correio do Estado


Pacientes aguardam desde às 10h da manhã por atendimento - Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

Em busca de atendimento, pacientes esperam por assistência médica há duas semanas no Centro Regional de Saúde (CRS) do Bairro Aero Rancho, em Campo Grande. No local, alguns moradores também relataram que aguardavam desde às 10h de ontem para serem atendidos.

 

Procurando saber o motivo para as dores que o pai vem sentindo há 15 dias, Lilian Gonçalves Barreto, de 25 anos, disse que o sistema “a vence pelo cansaço”. Conforme a jovem, durante os últimos dias, ela e o pai têm ido com frequência na unidade, mas sempre se deparam com lotação e poucos médicos realizando serviço.

 

“Aqui as próprias enfermeiras afirmam que tem apenas um médico e pela demora, sempre desistimos e vamos embora. Voltando no outro dia. Além disso, eu tenho um filho de seis anos que, há três anos, não consigo marcar consulta com antecedência pelo SUS”, disse ela ao Correio do Estado.

 

A reportagem esteve no local e constatou o problema na demora do atendimento e precariedade. Uma criança, com menos de um ano, chegou a ser levada pelo Corpo de Bombeiros para a unidade do Aero Rancho, mas não foi atendida devido a lotação. Não foi possível identificar para onde ela teria sido levada.

 

Assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) foi contatada e confirmou a superlotação da unidade. Também foi informado que apenas a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Bairro Coronel Antonino tem médicos pediatras e que no CRS Aero Rancho, cinco profissionais da saúde realizam atendimento.  



                    


NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32