PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
20/04/2017 13h16 - Atualizado em 20/04/2017 15h32

Cadela debilitada aparece em escola, gera comoção e ganha tratamento em clínica

CaarapoNews/José Carlos


A cadela 'Xuxa' com dinheiro arrecadado para tratamento do animal. Fotos: Regina Modesto

Uma cadela debilitada provavelmente sem dono apareceu recentemente no pátio da Escola Estadual Professor Joaquim Alfredo Soares Vianna, e o resultado foi uma sequência de solidariedade por parte de várias pessoas.

 

De acordo com a diretora Maria Regina Modesto André Camacho, assim que o referido animal adentrou no local, muitos da escola apegaram-se a ela, principalmente as crianças.

 

“Na ideia de adotá-la a servidora Suely Madureira fez uma caixinha para arrecadação de moedas para o tratamento da mesma, uma vez que ela estava bastante debilitada. Nesta caixinha também foram deixadas sugestões para o nome do animal. A professora Suely Brito fez contato a médica veterinária Mariana, da clínica Aldhaylla, a qual veio até a escola e buscou a cadelinha para os devidos cuidados”, observou Regina.

 

O nome sorteado para a cadelinha foi o de ‘Xuxa’. Já o estudante que propôs esta sugestão foi o Gabriel Borges de Almeida, do 5º ano B.

 

“Eu achei muito legal e importante ser o padrinho da ‘Xuxa’. Espero que dê tudo certo com ela, que ela recupere sua saúde. Foi uma grande experiência e a primeira, quem sabe terei outras oportunidades de ajudar outros animais “, afirmou o aluno.

 

Segundo a professora Sueli Brito, tudo foi muito válido: a iniciativa em adotá-la, a busca pelos recursos. Pena que ela não está mais por aqui, pois estava programado para o dia 13 deste mês o “batismo” de Xuxa’, salientou a professora.

 

“Xuxa atualmente não está na escola. Desde a última segunda-feira (10), ela não aparece e nós achamos que pelo motivo de sua melhora, resolveu andar um pouco pela cidade”, frisou Sueli.

 

“Nós aqui na Escola Joaquim Vianna ensinamos para as crianças a solidariedade, ato tão importante também para com os animais. Ensinamos que a compaixão por eles está intimamente ligada à bondade de caráter e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom humano”, explicou a professora.

 

“Parabenizamos todos os estudantes e equipe escolar que de uma forma ou de outra entraram no clima da solidariedade e em especial as crianças do vespertino”, finalizou a professora Sueli Brito.





NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE
  • capitao hotel22


PUBLICIDADE
  • Tigre32