PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
27/02/2017 10h07

Secretário que ajudaria Lava Jato teve morte natural, aponta autópsia

Notícias ao Minuto


Walter Paciello / Presidência do Uruguai

 Relatórios iniciais indicam que Carlos Díaz, Secretário Nacional de Luta contra a Lavagem de Dinheiro do Uruguai, teve morte natural. Ele foi encontrado sem vida em sua casa em Punta del Este, no sábado (25). Díaz era, também, o principal responsável pela integração da investigação da Operação Lava Jato no país vizinho.

 
"Não podemos afirmar (que foi morte natural) com 100% de certeza, ainda, porque falta o exame toxicológico. O que sim podemos garantir é que Díaz não sofreu golpes, ninguém atirou nele, não houve um agente externo. Isso também foi checado pelas câmaras do lugar", afirmou fonte do Judiciário local ao jornal O Globo.
 
Encontrado dentro de uma piscina, Díaz provavelmente morreu afogado. "O que não sabemos ainda é por que ele se afogou, se foi pelo infarto, queda de pressão, ou alguma outra razão. Isso ainda precisa ser determinado", explicou a fonte.
 
Segundo o programa de TV local "Telenoche", o secretário tinha histório de problemas cardíacos. A autópsia do corpo é realizada pelo Instituto Técnico Forense (ITF).


                    


NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32