PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
11/01/2017 13h48

Funcionário dos Correios foi morto no lugar do irmão que era alvo do PCC

Midiamax


Foto: Divulgação

O funcionário dos Correios, Alfredo Avelino de Souza, de 39 anos, que foi morto a tiros em frente a uma loja de bicicletas enquanto tomava tereré, na companhia do irmão, Everson Souza, teria sido assassinado por engano. O alvo do crime seria o irmão. O crime aconteceu no dia 5 de janeiro, em Três Lagoas distante 339 quilômetros de Campo Grande. 

 

Mateus Campos, que foi preso nesta terça-feira (10) disse que foi batizado pelo PCC no dia 3 de janeiro, e que tinha como ‘missão’ assassinar Everson, conhecido como ‘Didio’. Everson fazia parte de uma facção rival indentificada como PCG (Partido do Comando do Rio Grande do Sul), e que teria despertado a ira dos líderes do PCC, em Três Lagoas.

 

Ainda de acordo com o site Rádio Caçula, em depoimento Matheus disse ter passado por diversas vezes em frente ao local, já que não conhecia Everson. O autor foi preso nesta terça-feira (10), em um apartamento no Residencial Orestinho. No imóvel foram encontrados Thiago Magalhães e Adilson Sampaio, que estavam evadidos do sistema prisional.

 

Relembre o caso

Alfredo Avelino de Souza, de 39 anos, estava sentado em frente a uma bicicletaria onde tomava tereré com o irmão, quando foi assassinado, no dia 5 de janeiro. Os autores chegaram em uma moto Shineray e um deles efetuou vários disparos contra Alfredo. Ele foi atingido por tiros na cabeça, tórax e tronco.

 

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, porém Alfredo já estava morto. De acordo com a polícia, uma das hipóteses é a de que o rapaz pode ter sido executado por engano.

 




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE
  • capitao hotel22


PUBLICIDADE
  • Tigre32