PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
10/11/2015 14h24 - Atualizado em 10/11/2015 15h45

IBGE prevê safra 1,9% menor na primeira estimativa de 2016

Agência Brasil


A primeira estimativa para a safra 2016 indica safra agrícola 1,9% menor do que a produção deste ano. Segundo dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgados hoje (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas para o próximo ano foi estimada em 206,5 milhões de toneladas, redução de 4,1 milhões de toneladas em relação à safra recorde deste ano, que deverá atingir 210,6 milhões de toneladas.

 

Na avaliação dos técnicos do instituto, a redução da safra do próximo ano deve-se às menores produções previstas para as regiões Norte (-11,5%), Sul (-1,2%) e Centro-Oeste (-4,5%).

 

Já as estimativas do levantamento de 2015 indicam que a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas de 210,6 milhões de toneladas, será 8,2% superior à obtida em 2014 (194,6 milhões de toneladas) e menor 331.303 toneladas (-0,2%) que o levantamento de setembro.

 

A estimativa da área a ser colhida é 57,8 milhões de hectares, apresentando acréscimo de 1,9% frente à área colhida em 2014 (56,7 milhões de hectares), e redução de 23.982 hectares em relação ao mês anterior. Arroz, milho e soja, os três principais produtos deste grupo, somados, representaram 92,7% da estimativa da produção e responderam por 86,3% da área a ser colhida.

 

Em relação ao ano anterior, houve acréscimos de 5,9% na área da soja, de 1,3% na área do milho e na área de arroz houve redução de 6,1%. No que se refere à produção, houve acréscimos de 3,0% para o arroz, 11,7% para a soja e de 7,4% para o milho.

 

De acordo com o levantamento regional, a região Centro-Oeste, com 89, 7 milhões de toneladas continua a maior área produtora do país no volume de produção de cereais, leguminosas e oleaginosas. Em seguida, vem a região Sul, com a produção de 76,9 milhões de toneladas; a região Sudeste produziu 19,4 milhões de toneladas; no Nordeste, a produção foi 16,9 milhões de toneladas e no Norte do país, a produção foi 7,7 milhões de toneladas. 




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32